O MERCADO DE TRABALHO SUÍÇO PARA ADVOGADOS

A demanda por advogados, seja para atuar em escritórios de advocacia, empresas ou associações, tem aumentado continuamente. A taxa de desemprego apresenta há anos um baixo nível, apesar de estarmos saindo de uma pandemia. Portanto a advocacia continua sendo requisitada tanto no presente quanto no futuro.

O fato de existirem diversas vagas para advogados ocasiona automaticamente um acirramento da concorrência no mercado.

O profissional enfrenta hoje desafios constantes em estar sempre aprimorando seus conhecimentos legais. A velocidade e a globalização de questões jurídicas da atualidade exigem mais habilidades, agilidade e foco do advogado.

Diversas são as possibilidade para a carreira do advogado, variando o salário conforme o empregador e o setor. Os maiores salários iniciais são oferecidos por grupos empresariais e grandes escritórios de advocacia nas mais diversas áreas do direito. Os escritórios de advocacia pequenos também oferecem oportunidades interessantes para o avanço de carreira. Nestes o advogado desfruta de forma acentuada do contato direto com os clientes.

As pequenas e médias empresas são a espinha dorsal da economia suíça, e a situação é semelhante para os escritórios de advocacia. Conforme dados da Universidade de St. Gallen, 60% dos escritórios de advocacia suíços não empregam mais de cinco advogados. Por outro lado, mesmo os maiores escritórios de advocacia com 100 funcionários são considerados bastante pequenos em comparação ao mercado internacional.

Com a licença para advogar ou um Mestrado em Direito (LL.M.) o advogado está apto a candidatar-se para uma vaga em uma empresa ou escritório. Caso tenha adquirido o LLM em uma universidade na comunidade europeia, o advogado traz uma habilidade extra que é a fluência no idioma estrangeiro bem como o domínio de um outro sistema jurídico, além do brasileiro.

Um doutorado é considerado um símbolo de status e uma qualificação adicional, podendo

« turbinar » sua carreira. Nele o advogado adquire conhecimentos especiais que podem ser úteis para seu campo de atuação desejado. Ao se candidatar a um cargo representativo, o candidato com doutorado apresenta uma valiosa vantagem.

Uma especialização temática, bem como qualificações extracurriculares são da mesma forma muito relevantes para o currículo e são, em regra, financiados pelos empregadores. Estes incluem, por exemplo, conhecimento de linguagens de programação, especialização em proteção de dados, inteligência artificial ou gerenciamento de projetos. Estas habilidades são particularmente úteis para trabalhar em uma FinTech. As FinTechs necessitam de conhecimento jurídico para compreender e implementar adequadamente os requisitos regulamentares.

Contudo após adquirir todos os títulos acadêmicos desejados e possíveis, o advogado estrangeiro que deseja se colocar no mercado europeu ou suíço necessita apresentar as primordiais habilidades como excelente domínio do idioma local, mente aberta, curiosidade e real interesse na nova cultura profissional.

Grande abraço Patricia Mutzke